Visite nosso canal no YouTube:

Visite nosso perfil no Facebook:


Siga-nos no Twitter:


 

If We Don’t Fuck You Then Someone Else Will
(Parte 2)

 

        Este era o grito e o ano era 1972. O do inícion oficial do Glam Rock, do Glitter. Um monstro estava sendo criado em Maio/Junho de 1972, quando quatro compactos lançados, espalhando a purpurina no rock: "Metal Guru" (Marc Bolan & T-Rex), "Take Me Bak 'Ome" (Slade), "Rock And Roll Part. 2" (Gary Glitter" e... Little Willy (Sweet).  
   

        O Sweet desfrutava de um sucesso inimaginável, com seu bubblegum rock carregado de molho caribenho, algumas baladas, uns “roquinhos”, tudo muito bem delineado pela “dupla dinâmica” de compositores Mike Chapman-Nikki Chinn, e o produtor Phil Wainman. Os três fundaram a Chinebridge Ltd, para controlar toda a carreira fonográfica do Sweet e de seus outros “pupilos” (Suzi Quatro seria a próxima cartada). Com isso, continuava a tirania de músicos de estúdio tocarem nos lados A dos compactos.

        Em Janeiro, o Sweet iniciou uma turnê pela Suécia, Noruega, Finlândia e Dinamarca. Em Fevereiro, lançaram o compacto Poppa Joe, digna continuação de Co-Co, onde novamente foram usados (e muito bem, diga-se de passagem), os tambores de óleo do Caribe, resultando numa canção de ritmo contagiante. Não tinha um defunto, em todos os cantos do mundo, que não sacudiu seu esqueleto ao som do refrão mais absurdo da história do rock.

Poppa rumbo rumbo,

Hey Poppa Joe coconut,

Poppa Joe, hey Poppa Joe!!

        As páginas da Billboard mostraram o disco nos primeiros lugares DE TODAS AS PARADAS, incluindo as asiáticas, sul-americanas e européias. A história do “Mano Zé” teve também um vídeo clip mais absurdo ainda, com o grupo brincando nas areias gélidas do litoral sul da Inglaterra, com uma Steel Band caribenha, um negão legal (o Mano Zé) e os oito pés branquelos do Sweet recebendo closes, enquanto dançavam. O clip para a música do lado B, Jeanie, seguiu a mesma linha, trocando o “Mano Zé”, por uma bela “Jeanie”. Mas as locações foram as mesmas, assim como o “enredo”!

       A turnê continuou na Iugoslávia e Inglaterra. Após os shows britânicos, em Março, o grupo foi banido da rede Mecca de teatros, por causa de suas apresentações, demasiado sexuais! O grupo começava a criar o “monstro glitter”. Uma bandinha de sucesso fácil, cantando refrões como o de Poppa Joe, fazendo aquele tipo de clip, não era a imagem que o grupo queria ver ligada ao seu som. Que inclusive era muito mais pesado do que os compactos mostravam. A música Done Me Wrong Alright durava quase 12 minutos! Começaram a brotar as idéias de rebelião contra a política de não tocarem nos lados A.

        Veio Abril, e a turnê continuou na Bélgica. Como o grupo queria se livrar de vez da imagem “pop”, eles prepararam uma jóia de grosseria. Mudaram a letra da música Where’s Your Mamma Gone, adicionando os belos versos “Where’s your titties gone, with the nipples on"! Numa tradução livre teríamos “Cadê seus peitinhos, de biquinhos durinhos”! Pretendiam trazer umas meninas para o palco e abanar os peitos das mesmas com um espanador!!!!! O show era numa pequena cidade, Liers. O grupo já entrou “calibrado”, cada um com meia garrafa devidamente esvaziada. Haviam policiais à paisana na platéia. Na hora da baixaria, duas gatinhas (menores de idade) foram levadas ao palco e dividiam os vocais com o grupo. Os “roadies” lançavam camisinhas cheias na platéia e, a cada tapa que davam em uma delas, o baterista Mick Tucker dava uma porrada na caixa. Com o álcool saindo pelos ouvidos, Steve Priest (o baixista) esqueceu-se que não tinha um espanador, e passou a alisar o peitos das meninas com suas mãos, sendo alegremente imitado por Brian Connolly (o cantor). As meninas morriam de rir, mas a polícia não. Desnecessário dizer que ambos foram presos ainda no palco e levados para celas individuais, ficando mais de 10 dias lá. Assinaram documentos se comprometendo a retornar para o julgamento, mas esqueceram da data e até hoje existe uma ordem de prisão em nome deles, assim que pisarem em solo belga.

        Após este incidente, eles estavam mais “selvagens do que nunca” e queriam tocar no próximo disco. E que a nova música fosse mais “pesada”, menos “pop”. Apenas o segundo pedido foi aceito e o mundo recebeu a jóia Little Willy, que marcou o início do Glam Rock. Para o lado B o grupo compôs Man From Mecca, onde sacaneavam o dono da cadeia de teatros que os havia banido. E a música era uma pérola do “hard rock”, com riffs de guitarra e uma bateria irretocáveis. O disco foi sucesso nas paradas da Europa, Inglaterra e até dos EUA, onde atingiu o terceiro lugar! O Sweet estava pronto para brilhar por seus próprios méritos. Ao gravarem a base de Little Willy para o programa de TV Top Of The Pops, eles mostraram para o “trio calafrio” que podiam tocar qualquer música que compusessem e/ou produzissem. E o grupo embarcou em mais uma turnê, de Junho a Agosto, percorrendo a Escócia e Inglaterra “de cabo a rabo”, literalmente.

        Em Setembro veio a bomba: Wig Wam Bam, a alegre fábula da indiazinha “Minnie Ha-Há” e seu amor por “Hiawatha”. O mundo pode cantar o “belo refrão":

Wig-wam bam, gonna make you my man,

Wam bam bam, gonna get you if I can,

Wig-wam bam, wanna make you understand,

Try a little touch, try a little too much,

Just try a little wig-wam bam

        Metáforas fora, neste disco o grupo tocou em ambos os lados. E novo sucesso das paradas! E o grupo criou o maior alvoroço na hora de apresentar a música na BBC. Lá foram eles “travestidos” pela primeira vez: Steve Priest de cocar, lápis nos olhos, batom purpurinado, pulseiras e colares de penas, coletinho dourado, calça costurada no corpo e seu inseparável baixo Danelectro Lyre. Sem falar nas botas. O KISS perdia no quesito botas para Steve. E seus vocais de apoio estavam mais afeminados do que nunca! Andy Scott veio de calças laminadas prateadas, um sobretudo preto, sem camisa. Duas piranhas em forma de borboletinhas prendiam sua vasta cabeleira, um batonzinho vermelho básico, um lápis nos olhos e duas “gotas” laminadas adornavam seus olhos, como lágrimas. E sua Gibson 335 vermelha estava lá, com o sticker do “Smile” fazendo careta e dizendo Shit! fazia seu debut na TV Inglesa. Mick Tucker estava de “macaquinho” purpurinado, braceletes de penas e gargantilha. E a sua Ludwig Cinza estava levando todos à dançar feitos legítimos “moicanos”. Para finalizar, Brian Connolly estava todo prateado, da roupa à purpurina espalhada pelo corpo, peito aberto com sua idade (23) pintada com tinta prateada. A platéia foi ao delírio, dançando feito índios, fazendo rodinhas, todos abraçados e muita bateção de pé no chão. A BBC começou a ficar preocupada! Estava lançado o Glitter / Glam Rock.

        E os shows voltaram em Outubro, começando pelas Ilhas Seychelles, Alemanha, Inglaterra, Finlândia, Suécia, Suíça e terminando na Inglaterra, em Dezembro. Para encerrar o ano, os fãs foram surpreendidos com o lançamento do LP Sweet’s Biggest Hits

        Mas a bomba mesmo viria em 1973.

 

        Look out,

She's a hell raiser, star chaser, trail blazer,

Natural born raver, yeah

 

Discografia Sweet (seguna parte)

- CS Poppa Joe / Jeanie (RCA 2164) – 02/72

- CS Little Willy / Man From Mecca (RCA 2225) – 06/72

- CS Wig Wam Bam / New York Connection (RCA 2260) – 09/72

- LP Sweet’s Biggest Hits (RCA SF 8316) – 12/72

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



           

 

    APOIO:

 
 
 
Copyright 2010
Todos os direitos reservados a Pugialli Produções Artísticas Ltda.
Site melhor visualizado em 1024 x 768